segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Contra as sublimações antagônicas. Trazidas nas caravelas. (Oswald)



Por mais que as coisas venham ou que vão, não estou caminhando para um lugar certo, já determinado, ou que eu saiba onde isso tudo vai dar. Por mais que eu acredite estar fazendo tudo como deve ser feito, sempre tem um ponto que me escapa.

Tudo isso vai ficando sempre acumulado no mesmo lugar, mesmo depois de tantos vendavais. Já veio de uma história velha, mal contada. Nenhuma idéia nos salvaria, ou talvez somente uma que ainda é novidade. E mesmo assim, por mais nova que seja perderia logo o frescor de novo, porque é tudo muito novo, sabia?

E não passa de um mal entendido.


(Me desculpe)


4 comentários:

Theo Valois disse...

arrazou!

muHh disse...

Por mais que as coisas venham ou que vão, uma delas sempre será certa: meu carinho e minha admiraçao por você.

esta melancolia nunca nos deixará, mas tudo bem,continuaremos vivos para nos acustumar.

Fabíola disse...

Toda e qualquer hitória será sempre velha e mal contada, a única certeza que temos do que é verdadeiro é daquilo o que temos por dentro... será?

lyn disse...

Eu até ia falar algo...mas o penúltimo comentário me "melancolizou"...afff...por favorrrrr!!!!!!!